quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Hannah






Depois do trauma de perder a Tila, (contei sobre ela na postagem anterior) eu entrei em contato com a pessoa que a vendeu para mim e contei o que aconteceu, aí eu fiquei sabendo que a mesma fêmea mãe deTila havia acasalado novamente com o mesmo cão e a ninhada nasceria em uns 30 dias. Foi aí que aconteceu a entrada da Hannah em minha vida. Ela nasceu num dia 12 de outubro, e no dia 13 eu já estava visitando a ninhada e já torcia por ela, que era a única tricolor de 8 filhotes. Ela veio pra casa com 42 dias, se adaptou super bem e cresceu satisfatoriamente. No entanto quando as pessoas que não são criadores sérios deixam acasalar uma fêmea no cio com um macho disposto a cruzar, apenas para vender filhotes e não se importam muito com o padrão da raça, algo errado pode acontecer... Quando Hannah era uma filhotona ainda, eu notei que durante as brincadeiras com a bolinha ela errava o pulo ou perdia a bolinha de vista. Levei num veterinário e ele me falou que isso não tem solução, é genético(ela herdou de seus pais) e que a tendência seria ela ficar completamente cega. No momento Hannah está com 7 anos, e já passei alguns sustos devido à visão deficiente dela. Por esses motivos todos (de ela não ter pedigree e não enxergar direito) optei desde cedo por nunca usar a Hannah em acasalamentos, e ela é o que os criadores sérios chamam de PET, o cão de companhia que não é usado na reprodução. Apesar da visão deficiente ela sempre surpreende com seu temperamento querido, seu modo carinhoso de ser, sua obediência e sua beleza. "Nana", como é carinhosamente chamada, foi presente de meu marido, da época que ainda éramos apenas noivos, e Tila também foi presente dele.

2 comentários:

RAY COSMÉTICOS disse...

Olá! Venha conhecer meu blog e fazer parte dos Cheirosinhos!!!

Bj.

Silmara.

www.saboneteshidratantes.blogspot.com

MULHER BÁSICA disse...

Sandra, obrigada por comentar e seguir o meu blog... é uma honra tê-la comigo. Que fofo o seu blog tb...AMUUUUUUITO cachorros...
Bjão